A perda de uma chance

A perda de uma chance

CADEIA__96969_zoomEmbora ainda pouco difundida, a “teoria da perda de uma chance” é a possibilidade de haver indenização em razão da ação ou omissão do ofensor, e cujo resultado impediu a obtenção ou realização de um resultado positivo ao ofendido. Como exemplo, se você se dirigia ao evento de colação de grau do seu único filho e, no trajeto, outro automóvel em absoluta atitude de imperícia colide com o seu e impede a sua chegada ao evento, além da indenização decorrente da colisão pura e simples, há a possibilidade de indenização pela frustração e impedimento de participação naquele evento tão aguardado. Essa é a perda de uma chance!

Mas não me refiro a esta teoria, e sim no fato e na oportunidade que o Brasil perdeu de passar a limpo a corrupção que assola a Petrobras e, segundo notícias, outras empresas estatais.

Digo isso pois, tenho muito claro que, caso esses dirigentes das empreiteiras envolvidas no escândalo, em ato de dignidade, honestidade e patriotismo, no momento em que foram chamados à participação dessa vergonhosa corrupção, tivessem rechaçado e exposto à sociedade o mar de lama a que estavam sendo convidados, o Brasil de hoje seria mais digno, provavelmente sob o comando de um governo menos corrupto e esses empresários e executivos seguiriam a vida com honra e dignidade. Pena, perderam a chance! E o Brasil também. Feliz 2015!

Por Roberto Sergio Scervino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × quatro =